Etiqueta: cestrum nocturnum

Transplantei os quatro Cestrum nocturnum que tentei reproduzir há cerca de um mês. Estão todos óptimos.

Quando podei o Cestrum nocturnum aproveitei quatro estacas para o tentar reproduzir. Só quatro porque sou sempre assim, pessimista em tudo, menos no jardim e na saúde.
E como o optimismo é contagiante, completamente fora do tempo semeei Manjericão-vermelho. Esqueci-me antes e nem tive grande tempo… as duas coisas. Mas é uma planta que não queria perder. Como o tempo está mudado, costumamos ter calor até ao fim de Outubro ou mais, por isso vamos a ver, para contar como foi.
No quintal nos canteiros 1 e 4, semeei uma linha de uma mistura “anti-caracóis”. Por essa ordem de ideias precisava de encher o quintal destas plantas. Alguém me deu estas sementes porque nunca compro nada sem nome.
Por fim num tabuleiro semeei uns feijōes que uma amiga me trouxe do Japão e já não me lembro exactamente o que são. E no lado direito da porta da garagem Callistephus chinensis. Também estou a utilizar estas sementes porque mais uns tempos e estarão inviáveis.

O Cestrum nocturnum da entrada principal está a florir, embora pouco. Mas cheira super-bem.

Podei radicalmente o Cestrum Nocturnum da entrada lateral. Falta o da entrada principal, mas ainda parece que vai florir. Também dei um jeito na roseira ‘Ghislane de Féligonde’ que já andava pelos vizinhos. Também a Glicínia ‘Lipstick’ (Wisteria floribunda) ia nos vizinhos e tentei controlá-la, cortei os ramos compridos para cinco gomos e amarrei uma série deles. Triturei tudo.

Quando anoitece, o jardim fica agora com o aroma do Cestrum nocturnum do caminho lateral. O do Jardim Branco praticamente não tem flor.