Etiqueta: grande-cerejeira-branca

Pétalas à chuva

Magnolia stellata 'Royal star'

Magnolia stellata 'Royal star'

Magnolia stellata 'Royal star'

Pétalas da Grande-cerejeira-branca, Prunus serrulata ‘Tai-haku’ nas folhas da Magnolia stellata ‘Royal star’.
Fuji XT-1, Zeiss Touit 50mm, VSCO Hilford HP5+.

Grande-cerejeira-branca 'Tai-haku'

Grande-cerejeira-branca 'Tai-haku'

Este ano a Grande-cerejeira-branca ‘Tai-haku’ já apresenta um porte interessante e apesar de ter imensas flores, não teve aquele momento em que só tem flores. As folhas fizeram o seu aparecimento ao mesmo tempo. Florir numa época de chuva torna-a ainda mais efémera e preciosa.

Prunus serrulata

Começou a florir a Grande-cerejeira-branca ‘Tai-haku’. Todos os Narcisos estão atacados pelos detestados caracóis, tenho de voltar aos meus tempos de lanterna e pesada bota.

Rosa Rugosa
Rosa Rugosa ‘Alba’.
Gerânios-da-Madeira
Gerânio-da-Madeira, Geranium maderense.
Cornus ‘Eddie’s White Wonder’
Cornus nuttallii × Cornus florida ‘Eddie’s White Wonder’.
Fothergilla major
Fothergilla major.

Hoje foi apenas mais uma tarde a arrancar ervas… quase já não há ervas, não sei que calmante praticar a seguir. Mas foi um dia de bastantes e entusiasmantes novidades. Os Gerânios-da-Madeira começaram a florir pela primeira vez neste jardim, é a planta mais bonita, com as flores mais bonitas e é só o início. No Jardim Branco, apareceram as primeiras Rosas rugosas, sempre acompanhadas dos detestáveis afídeos. Também apareceram as primeiras flores da Grande-cerejeira-branca. No Jardim do Lago, além do Cornus ‘Eddie’s White Wonder’ estar a ficar lindíssimo, temos as flores brancas da Fothergilla major e amarelas da Chimonanthus praecox.
No quintal vi a segunda Joaninha da época, o dia nunca é inteiramente desperdiçado quando as joaninhas aparecem.
Ao crepúsculo, quatro morcegos ocupados a comer insectos. Gostava que ocupassem as casas que instalei, mas não há meio.

No quintal, podei a macieira ‘Jonagored’, que estava carregadinha de maçãs, mas agora já não está. Não há nenhuma que não tenha bicho e sobram apenas 12. As outras duas macieiras estão bem desanimadas — acho que não tenho regado o suficiente. Retirei umas Santolina viridis já depauperadas e podei as Artemisia absinthum que ameaçavam tomar conta de tudo. Também retirei meia-dúzia de pequenos ramos das laranjeiras.
No Jardim Branco podei a Grande-cerejeira-branca ‘Tai-haku’ e retirei uns pequenos ramos da Magnolia wilsonii.
No Jardim do Lago resolvi arrancar os girassóis, também já nas últimas. No fim, triturei tudo. Foi uma tarde inteira e olhando, pouco se vê diferente.